O suicdio de um delegado da polícia civil na última quinta-feira (5) chamou a atenção para um problema comum a muitos agentes, os transtornos emocionais. Quadros de depressão podem se agravar sem a ajuda psicológica da instituição. A Policlínica  da Polícia Civil, que atende quase 10 mil policiais, não possui psiquiatra. O sindicato da categoria solicitou à Secretaria de Estado de Saúde um profissional da área mas teve o pedido negado. O presidente do sindicato vai procurar a Corte Interamericana de Direitos Humanos para denunciar o caso.