Filie-se

Aprovado em 2° discussão projeto que permite ao governo vender armas para agentes da Segurança Pública

admin Comente 05.09.19 295 Vizualizações Imprimir Enviar

Aprovado nesta quarta-feira (4), em 2° votação, na Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (ALERJ), o projeto de lei 215/2019, do deputado estadual Marcio Gualberto (PSL) que viabiliza a venda de arma de fogo sob acautelamento do agente de segurança pública, parcelada no contracheque.

O PL sofreu três alterações que foram aceitas pelo autor com o intuito da aprovação; a primeira com a inclusão do termo “arma de fogo curta” e outras duas a respeito de regras para a venda do armamento, onde os servidores que já tenham uma arma registrada em seu nome não poderão comprar outra do governo. Policiais que cometeram crimes ou graves delitos também não poderão adquirir o armamento.

Marcio Garcia, presidente do Sindicato dos Policiais Civis do Rio (SINDPOL-RJ), contou que a categoria considerou a aprovação da proposta uma vitória.

“A nossa articulação junto ao deputado Marcio Gualberto conseguiu sensibilizar a ALERJ e agora vamos ao governador, que já se manifestou favorável aos policiais e demais agentes de segurança. Muitos colegas se aposentam e são obrigados a ficar desarmados, totalmente desprotegidos. Estamos devolvendo a dignidade e segurança para os nossos veteranos”, comentou.

Assista ao vídeo de agradecimento do deputado estadual ao Sindicato dos Policias Civis do Estado do Rio de Janeiro (SINDPOL-RJ) e a Coligação dos Policiais Civis do Estado do Rio de Janeiro (COLPOL-RJ), além de toda classe policial que auxiliou na elaboração do projeto lei 215/2019.

“Esse projeto foi construído a muitas mãos, ouvindo os policiais, os agentes, isso era de interesse dos servidores” explicou o deputado.

© 2019 COLPOL.