Polícia Civil do Rio trabalha com 10 mil homens armados e policlínica da corporação não tem psiquiatra

O presidente do Sindicato dos Policiais Civis do Rio de Janeiro, Márcio Garcia, denuncia a falta de atendimento para os profissionais. Na semana passada, chamou a atenção o caso de um policial que atirou na própria mulher e se matou em seguida.

 

http://cbn.globoradio.globo.com/media/audio/127415/policia-civil-do-rio-trabalha-com-10-mil-homens-ar.htm